domingo, 15 de fevereiro de 2015

é ai que você


Um dia o amor se transforma
um dia a dor passa
um dia o peso some
é ai você encontra o ar da graça

Talvez esse dia não seja hoje
talvez não seja amanhã
talvez seja agora
é ai que depende de você

sorrir não faz mal
sorrir quando é real
sorrir quando vier
é ai que você sabe viver

problemas vem
problemas vão
problemas talvez sem solução
é ai que você aprende.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

O que passa na mente.

E lá vamos nós em mais uma paixão quebrada, paixão torta.

Lembro-me ainda do dia me que a conheci, não faz muito tempo e muita coisa mudou desde então. Antes preferia eu não complicar as coisas e deixar tudo o mais simples possivel mas ultimamente parece mais difícil e eu quero voltar a simplicidade de uma vida tranquila.

Te conheci em um domingo pacato e ainda tenho minhas dúvidas se gostaria de voltar a esse dia e ter ido para outro lugar, talvez fosse melhor. Mas tenho consciência que metade das coisas que aprendi durante esse periodo talvez não tivesse aprendido ou quem sabe aprenderia de uma forma diferente.
Tenho dúvidas se o maior problema sou eu ou você. Tenho minhas convicções mas e sei que talvez não sejas a pessoa certa e justamente a possibilidade se eu saber que não és a pessoa certa faz com que eu corra atrás e tente fazer um mundo diferente, é engraçado de o pq sempre escolhemos assim. ou quase sempre.
Você me gera duvida e já me causou dor, dor que eu suprimo para que não se sintas abalada pela ferida que ficou uma grande e gigantesca ferida que se fosse possivel enxergar causaria horror a muitos. Mas ainda assim continuo aqui pronto para a proxima e com aquele sentimento que a qualquer momento a proxima facada virá. Mas dizem que amar é um tanto quanto loucura e poderia não ter a dor mas sofrendo e aprendendo é o caminho que o ser humano segue.
Meu bem e meu mal eu encontro em uma unica pessoa... uma pessoa capaz de me levantar as nuvens sem nem ao menos precisar ser após uma noite de prazer e pode me levar ao inverno menos de 1 seg depois é como se as assas para voar sumissem e eu caísse novamente e tentasse mais uma vez alçar sem nunca desistir.
Talvez seja essa apenas uma preparação para um verdadeiro voo futuro, aquele no qual eu não cairei tão cedo ou se cair, já estarei preparado e calejado para a queda.
A verdade é que amar não é tão complexo, mas viver trás a complexibilidade de saber lidar com as próprias escolhas e saber que um dia irás machucar alguém para fazer bem para si mesmo e um dia terei que entender que isso será necessário.

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Uma carta para alguém

Desde o primeiro dia em que te vi logo sabia que era você. Aquela pessoa que eu procurava, não sei explicar ao certo o que foi que me chamou a atenção, mas era você a pessoa.
Te olhei ali no meio do grupo, calada e sorrindo descontraidamente. Seu sorriso timido me chamou e eu fui, me sentei e não sabia como conversar, mas logo, sem perceber já estávamos a conversar. Ouvi suas histórias e contei um pouco de mim e de repente já eramos só nós dois em nosso mundo sem perceber que havíamos nos ausentado da existência alheia.
Chego em casa e te adiciono na rede social que mais utilizada na atualidade, continuamos nossa conversa mais histórias e quanto mais conversava, mais tinha para falar. Os dias foram passando e veio aquela vontade de te ver corri atrás e fui te encontrar marquei e nos encontramos, mas conversas e a conexão mental aumentando e quanto mais próximo ficávamos maior era meu medo de fazer tudo dar errado eu não queria estragar tudo. Segurei sua mão, o coração acelerou, acho que mais um pouco uma gota de suor escorreria pela testa mas não passavam de emoções aqui dentro. O tempo passou e não conseguir dar o passo a frente, apenas a conexão de vidas se fez presente, quase almas gêmeas e eu não sabia mais o que fazer. Os dias passaram, os meses caminharam e aparentemente as coisas esfriaram, sem tantas conversas, sem tantos sorrisos a vida seguiu.
Hoje estou indo embora, vou para outra cidade e não sei quando eu volto. Passei aqui na tua casa e deixei escrito tudo o que um dia queria te falar, eu te amo. Simples assim.
Mas a vida sempre me deixou ter medo de ser feliz, parece que a vida a dois me assusta. Tenho medo de amar, mas não medo de me machucar e sim medo de machucar você não sei o que eu posso errar infelizmente quando pegares essa carta eu provavelmente já vou estar a alguns mil quilômetros daqui, não sei o que tens pensado o que achou que eu queria. Eu só queria te ver feliz se isso responde a tua pergunta.

E continuo querendo que sejas muito feliz.

Adeus. Cuide-se e quem sabe não nos esbarramos em algum caminho da vida.


Belém, 29 de Abril de 2019

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Um romance que nunca existiu

te conheci
um tanto boba, um tanto tola
um pouco de vida perdida
ou talvez em busca da vida para se perder

de primeira, estranhei

depois gostei 
e por fim amei

Meus medos foram sendo quebrados

minhas vontades afloraram
seus sorrisos se tornaram mais belos
seu olhar
seu cheiro
seu toque 
um abraço ou um sorriso me faziam flutuar

desculpa não ser o esperado.

não sou o sonho de quem espera um príncipe encantado
mas ainda assim tentei ser eu mesmo para roubar seu coração 
cuidar do teu sorriso era meu desejo

Agora não te vejo... apenas sinto saudades de um romance que nunca aconteceu


(Helber Esquerdo)

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Tomates verdes fritos



Faz algum tempo que eu não escrevo em meu blog e isso se dá pela falta de animo, mas acabei de assistir um filme que me fez pensar em algumas coisas e assim surgiram algumas ideias para eu discorrer no blog.


Acabei de assistir um bom filme, tomates verdes fritos.É um filme que eu já tive várias oportunidades para assistir mas nunca tive coragem. Isso mesmo!! Coragem. O que aconteceu é que quando eu era mais novo eu não gostava de filmes de terror, e continua não fazendo tanto assim o meu gosto, e na época passava muito um filme que eu não gostava : Tomates Assassinos. Eu assistia aos comerciais e já não gostava muito de ideia do filme e logo associei o "Tomates Verdes Fritos" com "Tomates Assassinos", tudo isso pela palavra "Tomates" e cabei nunca me predispondo a assistir o dito filme titulo desse texto por causa disso.

Agora pode parecer engraçado ou ilógico mas vai dizer isso para uma criança.

A algum tempo atrás conheci uma moça simpática e parece ser bem gente boa e ela comentou no seu perfil de uma rede social sobre o filme, e quando eu vi o nome aconteceu um estalo e eu fui pesquisar sobre o filme e pude perceber que era um filme com uma boa história e fiquei com vontade de assistir e logo fui procurar algum lugar para baixar e assim consegui e assisti.


Falando um pouco sobre o filme, é um filme leve de uma senhora, Threadgoode, que mora em um asilo com uma amiga que está internada no mesmo. Threadgoode encontra Evelyn que é uma dona de casa com alguns problemas no seu casamento. Threadgoode começa a contar historias para Evelyn historias, historias essa que ela nunca cita quem ser na sua história, o ponto é que as histórias vem carregadas de uma energia e isso faz com que Evelyn mude suas atitudes se tornando uma pessoa mais forte, mais convicta de si. Bom, quanto a história do filme eu me limito a discorrer apenas isso pois o filme me fez vir aqui escrever não por ele em si mas pelo o que ele me fez lembrar.

Nos meus anos de adolescência eu era bem fechado para outras pessoas e pouco falava, nunca fui muito popular na escola. Pouco lembro dessa época mas algumas boas historias ainda lembro e no ultimo ano estávamos fazendo parte da feira cultural da escola e precisávamos de algumas folhas para ornamentar a nossa sala e foi assim que conhecemos um sr., não me recordo de como foi que conhecemos mas recordo que ele se apresentou como seu Bizi.

O seu Bizi era um sr. com seus 80 e tantos anos e eu não conhecia muitas pessoas com essa idade, mas algumas coisas chamaram a atenção no seu bizi uma delas era a sua energia para fazer as coisas e a outra era a expressão dele que diferente das outras pessoas da melhor idade que conhecemos por ai era bem viva. Mas também não me estenderei sobre o seu Bizi pois ele foi o apenas estopim para eu passar a observar outros senhores e como muitos sabemos quando procuramos alguma coisa nós achamos e eu passei a ver e observar vários idosos em janelas, andando nas ruas, sentados na praça e eles tinham feições tristes e cheias de saudades. Mas não era saudades de um tempo que passou mas sim saudades de tudo o que não conseguiram fazer e/ou poderiam ter feito. Pois pensem bem, se uma pessoa sente saudades de uma época que aconteceu eles não ficam com a tristeza estampada em seus rostos, eu pelo menos acho que não. Eles ficam felizes por todas as realizações feitas e por terem aproveitado a vida e se fossem mais vivos mesmo não pensariam no passado e sim viveriam o presente com todas as possibilidades que eles possam proporcionar.

Ao observar esses senhores e senhoras da melhor idade eu passei a refletir sobre o meu futuro distante, afinal um dia eu serei idoso também e espero chegar na melhor idade. E comecei a notar que do jeito que as coisas iam eu me tornaria apenas mais um idoso com expressões tristes pensando em tudo o que eu não vivi.
Passei buscar mais ainda as minhas mudanças pessoais e ainda hoje lembrando dessa história percebo que ainda existe muita coisa para mudar e que o caminho a percorrer é longo, mas fico feliz de ter chegado onde eu cheguei.

Não sou mais tão tímido, uns arriscam a dizer que eu nunca fui retraído e fico feliz em ver eu tenho que mudar o pensamento sobre mim, deixei de ser o retraído para ser o comunicativo. Não sou mais o que tinha medo de fazer as coisas para ser a pessoa que tenta fazer, e me sinto bem assim, mas ainda existem várias coisas que me fazem parar, que me fazem sentir receio, ou seja, ainda existe muito o que mudar.

Já viajei para lugares sem conhecer praticamente ninguém e voltei com amigos, Brasília que o diga. A verdade é que pode parecer clichê, mas a vida é curta e o tempo passa rápido demais e não se pode ficar perdendo tempo com medo e achando que não vai conseguir. Se a opção é dar certo ou dar errado, então temos 50% de chance de um resultado. Acho que 50% já é bastante coisa para se arriscar, mas se pensar bem não existe só essas possibilidades existem várias outras combinações de situações que nos fazem ter infinitas possibilidades, mas ainda assim as duas possibilidades existem e são de dar tudo completamente certo ou completamente errado, ou seja, na pior das hipóteses a única coisa que nos frustrará de verdade é o totalmente errado e ainda assim isso dependerá da nossa visão sobre o resultado obtido pois sempre nos sobrará a experiência e uma experiência negativa é tão importante quanto uma positiva pois a positiva nos deixa aquela ideia de que podemos tentar outros caminhos mas a experiência negativa nos deixa a ideia de o que nós não faremos mais.

E tudo isso me veio a cabeça apenas assistindo Tomates Verdes Fritos então um muito obrigado a minha amiga por ter compartilhado a ideia do filme. Quem quiser assistir o filme eu posso dizer que é um filme bom para se ver e quem conseguiu ler até aqui eu espero que o meu texto ajude você a ter pensamentos que elevem você como ser humano nos finalmente tudo o que precisamos é de felicidade eu acredito que é o mais importante para nós.

Valeu e até um outro dia quado eu ficar na pilha para escrever novamente. =)

terça-feira, 5 de junho de 2012

Um poema para vida


Sede de amor.. 
Quero paixão,
Quero sentir o tesão de viver e gozar a felicidade
Quero te abraçar e te descobrir toda, descobrir todos os pontos que podem fazer você ceder as minhas vontades
Quero que você me dê prazer de existir
E para isso serei impetuoso e rijo
Me disseram que és difícil
Que não és de ceder fácil
Mas serei mais um varão a te conquistar.
Um dia te pego de jeito
um dia te controlarei, minha vida

domingo, 1 de janeiro de 2012

Adeus ano velho feliz 2012

Mercado de São Brás nas primeiras horas do dia 01/01/2012
Sempre no dia primeiro de cada ano após voltar de minha volta pela cidade, e antes de dormir, eu escrevo algumas coisas que me vem a cabeça normalmente relacionadas ao ano que passou, uma retrospectiva e esse ano foi um ano com muitas histórias para serem contadas.



Normalmente tenho problemas com final de ano pois lembrar das coisas que eu não consegui fazer me deixam um pouco frustrado e como esse periodo por si só já trás esse sentimento de retrospectiva e renovação, então fica um pouco difícil fugir desses pensamentos. Durante muitos anos venho lutando contra o ser covarde que existe em mim e faz renunciar as minhas vontades por medo . Para quem me conhece mais afundo sabe que existe uma ponta de perfeccionismo que não me deixa dar o proximo passo para satisfazer minhas vontades, se vou escrever não acho que sou bom o suficiente para isso, se vou tocar violão então não treinei o suficiente, se vou fotografar eu ainda não estou preparado. Luto dia após dia contra essa trava que existe em mim. Mas esse ano foi um ano de vitória pois quebrei algumas barreiras que a  pouco tempo atrás parecia intransponível. Comecei a ter um pouco mais de controle sobre esse perfccionismo me jogando sobre as coisas que tenho vontade de fazer, fazendo o que me deixar feliz. Mas deixando a lenga-lenga de lado, lá vai.

Ao findar 2010 tive várias coisas para pensar, foi um ano conturbado e eu não sabia muito o que fazer nem o que esperar de 2011 fiquei um pouco confuso no começo mas como o tempo não para e vida segue enfrente o ano começou e começou bem. Com a ajuda de um grande amigo meu, eu ingressei de fato em uma vida de professor tendo que aprender a lidar com pessoas que estão em uma vida de experiencias e descobertas, virei professor do ensino fundamental. Eu particularmente gosto de escutar o que as pessoas tem a me dizer e o que ela enxergam como mundo, cada pessoa tem sua própria percepção de mundo é interesante saber o que as pessoas tem a dizer sobre o que vêem, eu sempre aprendo alguma coisa. Conheci muitas pessoas que ainda nem chegaram a uma idade civil adulta mas já tem muitas idéias e sonhos pela frente e fico muito feliz em saber que pude compartilhar um pouco do que eu vejo de mundo e trocar ideias com essas pessoas, dar conselhos e conhecer as dificuldades que eles tem no cotidiano. Tive que aprender a lidar com questões como controlar uma turma frenética mais de 30 alunos para passar um ensinamento e fazer com que eles aprendessem o minimo sobre o assunto que eu tinha a ministrar, foi um tanto quanto estressante e algumas vezes difícil mas valeu a pena.
Espero que eles tenham gostado da minha passagem por suas vidas, também torço para que todos encontrem um ótimo caminho pela frente e quando nos encontrarmos em um futuro eu veja que se tornaram ótimos cidadãos e obtiveram sucesso em suas vidas.
Esse trabalho como professor me proporcionou a possibilidade de comprar uma camera fotografica muito melhor que a que eu possuia, ainda lembro o dia que minha camera chegou em sua caixa dourada com as letras pretas bem grandes escrito "D7000", verificava dia após dias pelo site dos correios onde estaria minha camera e quando vi no site que havia saido para entrega em minha cidade me postei a frente da minha casa esperando que os correios chegassem e eu pudesse ter em minha mão a minha D7000. Quando o entregador chegou e eu peguei aquele pacote pesado eu parecia uma criança prestes a abrir o meu pacote de sonhos, enfim teria minha camera "profissional". Com o anseio de uma criança extremamente feliz diante do brinquedo novo abri o pacote com a velocidade que minhas mãos permitiam, vi sua caixa dourada e fui direto ao recheio de meu doce e fiquei maravilhado com os botões que até o momento nem sabia para que serviam, tirei logo a camera da caixa e vi que havia carga para algumas fotos e fui logo testando mantando o meu desejo de ouvir aquele clique da maquina. Me danei a ler o manual o maximo que pude e aprender um pouco mais sobre a minha camera. Um fato de 2011 para ser lembrado.
Outro fato que foi muito importante para mim esse ano foi que em um impeto meu, quase sem pensar direito, me atirei em uma aventura que só trouxe alegria e boas amizades, mas acho que começarei o meu relato em 2010 quando fui despretenciosamente ao um show de uma banda cujo o nome é Moveis Coloniais de Acaju cujo a qual eu conhecia por alto 3 musicas. Me deparei com um show magnífico, show esse que me fez procurar outras musicas, baixar o cd todo, escutar todas as musicas que eu pude encontrar e te digo : Se você nunca foi a um show do MCA não perca a oportunidade de ir pois a energia é muito boa e contagiante.
Não sou tiete da banda mas não nego que sou fã e desde junho de 2011 um grande admirador das pessoas dessa banda também, admirador das pessoas que eles são. Essa história começou numa tarde comum quando me deparei com um convite que parecia ser divino, uma tal de ajuda colaborativa que me fez querer ir para Brasilia e ajudar-los em algo que pediam ajuda, fotografia. Como relatei logo acima adquiri uma camera fotografia "profissional" e  a minha aquisição da D7000 foi de suma importância para que eu criasse o motivo para ir para Brasilia ajudar o MCA. Houveram vários momentos cujo o qual achei que não daria certo a minha ida para lá. Mas no fim parece que as coisas se encaixaram, é como se fosse realmente para eu ir e fui. Sem conhecer ninguém da banda, e tendo uma amiga em Brasília apenas, mas por incrível que pareça não criei expectativas me levando a não ter receios nem medo sobre o que me esperava. No momento em que cheguei liguei imediatamente para o pessoal responsável pelo evento e fui logo me interando de o que fazer e como encontra-los para poder começar a ajudar no que pudesse e foi então que começou meu apreço pela banda com todo o engajamento para com o evento e a cordialidade para com minha pessoa que fui cheio de vontade de ser o mais útil possível. Os dias do evento foram ótimos cheio de coisas para fazer e aprendizados diários e essa cordialidade me veio de todos os lados por todas as pessoas que estavam envolvidas no evento, seja como colaborador, seja como participante. Dia após dia conheci pessoas muito interessante que espero encontrar futuramente para conversas  e colaborações. Todos me cativaram de maneira tal que os tenho como amigos.
Minha aventura na terra dos candangos terminou deixando boas lembranças e muita saudade.

Voltei para minha terra natal, Belém. Alguns dias depois me preparei para ir para São Paulo acompanhar o grupo de dança japonesa cujo qual eu fazia parte e agora sinto-me mais como colaborador. A motivação da viagem foi acompanhar meus amigos para uma viagem que há anos era desejo do grupo para participar do concurso nacional de Yosakoi Soran. A viagem foi ótima os participantes estavam tensos mas deram um show e mostraram que no Pará existem pessoas que dançam Yosakoi e dançam bem. Não levamos o primeiro lugar mas estar participando e conseguir uma colocação razoável foi motivo de muita felicidade para todos.

Como já me extendi por de mais vou começar a escrever o fim desse meu texto que acredito estar um pouco cansativo.

Depois dessas viagens ótimas o que me sobrou, mas não menos importante, para comentar foram os laços que se encurtaram com algumas pessoas. Algumas dessas já eram amigas e se tornaram mais próximas e outras que eram apenas conhecidos e se tornaram próximas ou até os desconhecidos que arrebataram o meu apreço seja através da musica, seja pela arte de fotografar ou pelas conversas que prenderam minha atenção.

A todos vocês que passaram por minha vida, cruzaram meu caminho em 2011 o meu muito obrigado pelos dias maravilhosos que me proporcionaram e espero que os laços se encurtem em 2012. Nesse ano que começou espero que encurtemos os laços ainda mais e tenhamos possibilidades de mais interações, aprendizados e momentos felizes.

Viver é preciso, não basta existir.

Bom no final gostaria de deixar o link que eu mesmo gravei do Show de encerramento festival Moveis convida 2011.

http://www.youtube.com/watch?v=pEAfvY9FOw0